Hospedagem no Gerês – Em meio a natureza farta

Um sonho que virou realidade

O Parque Nacional Peneda-Gerês é simplesmente deslumbrante. Um dos tesouros da humanidade, e passar só um dia neste lugar é um erro tremendo! Então, corre e leia tudinho que eu estou falando de uma ótima opção de hospedagem no Gerês.

Claro, além de muitas opções de passeios.

O parque recebe carinhosamente o apelido de Gerês, apesar de terem outras serras compreendidas no parque e apenas uma pequena parte estar de fato na Serra do Gerês.

Confesso que era um verdadeiro sonho dormir dentre as árvores coloridas desta altura do ano, todos me falavam que se eu havia gostado do Gerês no verão, não poderia deixar de ver a beleza do outono.

Claro que as atividades do verão são mais vastas, com o calor as águas cristalinas são mais que uma tentação e passam a ser uma necessidade para refrescar o calor.

Entretanto o outono, ahhh o outono, suas multicores são hipnotizantes. As folhas no chão fazem um tapete e a natureza mostra a sua beleza.


Eu simplesmente ameiiii e descobri a minha nova estação favorita. O friozinho também tem seu valor e ficar em família na frente da lareira, ou de baixo das cobertas é suuuper gostoso.

Além de tudo, a refeição recebe outro sabor, aquele vinho acompanhando uma belíssima carne ou até as entradinhas que fazem nosso paladar querer mais e ansiar pelo que está por vir.

Eu adorooo essa estação cheia de glamour.

Parque Nacional Peneda-Gerês

O Parque Nacional Peneda-Gerês merece uma atenção mais do que especial, é o único Parque português que recebe a alcunha de Parque Nacional, claro que há diversos parques naturais, porém o único Nacional é o Peneda-Gerês.

E não é só por isso que merece muito mais que apenas um dia, o Parque é enorme, abrangendo 22 freguesias distribuídas pelos concelhos de Arcos de Valdevez, Melgaço, Montalegre, Ponte da Barca e Terras de Bouro.

Entretanto a protegida área do Parque não termina nesta região, o Parque ultrapassa fronteiras, chegando à Espanha e se tornando o Parque Transfronteiriço Gerês-Xurés. Do lado espanhol, recebe o nome de Parque Natural da Baixa Limia – Serra do Xurés.

Tem castelos, aldeias, histórias, paisagens, fauna, flora e tuuudo mais que você possa imaginar, a região é tão perfeita que até os romanos estiveram por lá.

Acho que vocês já conseguiram entender a dimensão do Parque e o porquê é tão especial poder se hospedar no Gerês. Curtir tudo com tranquilidade e conhecer cantinhos com muiito mais vontade.

Então, qual seria a melhor opção de hospedagem no Gerês?

Nossa escolha de hospedagem no Gerês

Nós escolhemos um local que na verdade não fica no coração do Parque, mas sim que tem uma das melhores vistas de todas! É um verdadeiro mirante para paisagem deslumbrante, com o rio cortando o verde exuberante. Acordar desta maneira te deixa radiante!

Na verdade unimos o útil ao agradável, além da vista sem igual, ainda escolhemos um outro tesouro de Portugal e nos hospedamos em uma das opções do Pestana, em uma verdadeira Pousada de Portugal com muita história e encanto.

Pousada Caniçada Gerês

Imagine se hospedar em um local onde o próprio presidente do País, foi inaugurar? É simplesmente UAU! Entre paisagens de tirar o fôlego e floresta exuberante, você encontra águas cristalinas e o aconchego de um verdadeiro chalé da montanha.

Além de toda beleza da própria pousada, que tem um extremo bom gosto na decoração, ainda tem um belíssimo miradouro (mirante), com paisagens de perder de vista. É possível avistar até a Espanha, quem diria?? Não deixe de apreciar.

O miradouro se debruça sobre a barragem da Caniçada, daí o nome da Pousada, em pleno Rio Cávado.

Fiquei muito feliz com a minha hospedagem no Gerês e também por poder me hospedar em um dos hotéis da bandeira Pestana. A rede Pestana além de guardar tesouros e histórias incríveis, conseguiu transmitir um pouco disso em suas excelentes opções de hospedagem espalhadas por todo País.

Ao todo são 34 Pousadas de Portugal e em todas elas é possível viajar um pouco pela mágica história do País. Já imaginou se hospedar em Palácios, Castelos, mosteiros ou até mesmo dormir em um quarto digno de reis e rainhas, um verdadeiro sonho, não é mesmo?

História da Pousada Caniçada Gerês

Me hospedar em um local onde tem um pouquinho da história dessa terra tão maravilhosa, é sensacional! Sempre que os portugueses falam de qualquer Pestana, vem um amor e um orgulho sem igual e agora que me hospedei em um, pude entender o esmero quando falam sobre o Pestana.


Atendimento de qualidade e muita cordialidade, sem contar os detalhes que fazem total diferença. Eu não poderia ter escolhido opção melhor de hospedagem no Gerês.

Mas vamos contar um pouco da História

A história da Pousada Caniçada Gerês se confunde com a do plano hidroelétrico do Rio Cávado, com a construção da Barragem da Caniçada, Salamonde e Venda Nova. Seu primeiro projetista, foi Januário Godinho em 1949 e 1951, inicialmente era para ser apenas um restaurante.

A inauguração da pousada só veio em junho de 1968, feita pelo próprio presidente da República na época, o Almirante Américo Tomás. Nesta época era de propriedade do Secretariado Nacional de Informação do Estado Novo, tendo como concessionários um casal francês, até abril de 1974.

Em 1990 a Pousada foi ampliada, passando a ter 28 quartos e uma suíte, porém só em 2008 que aconteceram as últimas ampliações passando a ter os 38 quartos que conhecemos hoje.

Quartos

Fomos recebidos com frutas e água, uma cortesia da Pousada. Além de chá para podermos desfrutar na hora que quiséssemos.

Nós ficamos na Suite Standard, com 33m² completamente confortável, sendo dois ambientes separados e eu pude ter total privacidade com meu marido enquanto nosso filho dormia confortável em seu cantinho.

Uma cama super macia e aconchegante, com cobertores fofinhos e travesseiros gostosos do jeito que eu gosto para gente.

Já no ambiente do pequeno, a sala de estar se transformou em um quartinho. O sofá-cama virou uma ótima caminha com todo conforto dos travesseiros e cobertores macios. Eu adorei, pois mesmo em ambientes separados estávamos próximos e no menor som de acordar eu o ouviria. Os ambientes não são separados por porta, tem apenas uma parede e um portal, mas já é o suficiente.

Claro de noite fizemos muita bagunça na nossa cama antes de dormir, com muito desenho nos canais infantis da TV e depois ele foi para a caminha dele que também tinha uma TV só para ele. Apesar de ter televisão onde ele dormiu, ele queria mesmo é estar conosco no momento desenho.

Outra coisa que me chamou muita atenção foi a nossa varanda voltada para o vale. Existem coisas que curto bastante em minhas hospedagens e com certeza uma linda vista faz toda diferença, eu ameiii minha hospedagem no Gerês.

Foi muito gostoso ter aquela varanda enorme só para gente, quando viajamos com criança, ter esse cantinho só nosso é essencial. Claro que para crianças menores ainda não é necessário, mas depois que ele fez 3 anos eu vi o quão bom isso é.

Assim brincamos, pulamos e podemos gastar tooooda sua energia sem incomodar ninguém. Foi mágico a gente poder brincar de Power Ranger com o verde das montanhas ao fundo e o rio Cávado logo em baixo.

Amei cada minutinho de nosso momento naquele quarto.

No quarto há cofre, mini-bar, aquecimento ou ar condicionado, wi-fi e secadores de cabelo.

Banheiro

O banheiro é todo branquinho e tem uma banheira maravilhosa, quase nos atrasamos para o café da manhã por ficar relaxando na banheira.

A pousada também oferece amenities. Tem até um kit de costura ou de higiene dentária, é só pedir na recepção. Vai que acontece acidentes bem na véspera de uma noites especial, é preciso estar preparada.

Café da Manhã / Pequeno Almoço

Nada como começar o dia degustando maravilhas, não é mesmo? Melhor ainda quando há delicinhas locais, como pastéis de nata, hmmm!

Emmanuel como de costume adorou os ovos mexidos, mas desta vez ainda teve um plus, os maravilhosos frios da região, muitas chouriças e queijos. Eu só tenho uma coisa para reclamar, assim é muito difícil continuar na dieta!

Tomamos nosso café na varanda de fora, eu queria aproveitar o máximo dessa experiência no local mágico com montanhas ao fundo.

E para melhorar ainda o dia, um belíssimo espumante para fechar com chave de ouro! Ahhhh, claro, junto com mais pastéis de nata.

Área comum

Toda decoração tem um pouco de luxo, rústico e moderno, é incrível. Seus janelões mais parecem molduras de quadros bem pintados.

É impressionante, mas eu não me senti em um hotel ou uma pousada, eu realmente me senti em casa.

As salas são muito convidativas e não passar ao menos algumas horas de frente à lareira é impossível. Eu fiquei ali por horas conversando com Emmanuel, mostrando como funciona a lareira, desenhando, degustando um café.

E não é só no primeiro andar que se pode fazer isso. No segundo também há uma sala enorme, com um ótimo bar para o fim da noite ou apenas um chá da tarde.

As janelas também fazem parte da decoração, como eu já disse, tem uma vista maravilhosa! Chame a família ou os amigos e passe um tempo conversando neste ambiente, vale muito a pena.

A piscina é lindíssima e tem uma iluminação especial durante a noite, entretanto o frio da estação não nos deixou aproveitá-la.

Restaurante

O restaurante rústico se mistura com a paisagem mostrada por suas enormes janelas. Também pudera, com essa vista, fica difícil não olhar para fora. O sabor minhota (da região do Minho) se destaca no cardápio, que por sinal só tem produto de qualidade. Eu tive enorme dificuldade em escolher minhas opções e olha que jantamos e almoçamos na Pousada, então foi tortura em dobro rs.

Provamos algumas de suas delícias e já no couvert eu me surpreendi com a manteiga de alho produzida pelo próprio restaurante.

Não deixe de provar também o famoso e tradicional caldo verde.

O prato que realmente se destacou foi a costeleta de vitela que desmanchava na boca, nos trazendo sensações únicas.

O Ambiente todo é muito gostoso e faz harmonia para nos manter relaxados e felizes durante a refeição. Também pudera, olha essa vista!

O almoço foi harmonizado por um ótimo vinho e deliciosas sobremesas, ahhh o toucinho do céu.

Passeios

Nós já fomos algumas vezes ao Gerês, mas ele sempre nos mostra muitas novidades e quisemos aproveitar ao máximo mais essa ida mágica ao Parque Nacional.

As árvores coloridas no inverno nos deram boas vindas, com suas cores que faziam a magia se perpetuar por todos os locais que passávamos. Foram dois dias de muitos passeios e descobertas!

Para o primeiro dia, resolvemos fazer um passeio com quem conhece a região, O Eduardo do My Green Away Tours.

Ele nos mostrou cada cantinho que já havíamos passado diversas vezes, mas nem sequer imaginávamos que havia aquilo por lá.

É impressionante, passear com quem conhece a região faz a diferença, tantos detalhes nos fogem do olhar quando não sabemos a fundo onde estamos a pisar.

O Eduardo nos buscou na Pousada Caniçada Gerês e logo foi nos mostrando tudo pelo caminho, contando histórias, como por exemplo, a de São Bento da Porta Aberta, dentre outras.

A conversa foi leve e os locais mostrados foram mágicos, conheci um Gerês completamente diferente neste dia e vou contar para vocês um pouco do que fizemos:

São Bento da Porta Aberta

Assim que começamos nosso passeio o Eduardo já foi nos contando das lendas e claro, a lenda do São Bento da Porta Aberta. Ficou curioso? Então assiste o vídeo:


Muitos peregrinos incluem o Gerês no roteiro, justamente para passagem pelo Santuário. O Santuário de São Bento da Porta Aberta fica localizado na Aldeia do Rio Cávado. Bem próximo à Pousada Caniçada Gerês.

Por ali nós só passamos, ainda havia muita coisa para conhecer, mas já consegui perceber como é a energia do local. Eu vi muitas pessoas rezando em volta do santuário, porém o porque do São Bento da Porta Aberta?

Lendas são criadas ao longo do tempo, e resumidamente o Eduardo nos falou que sempre que tentavam fechar a porta a noite, ela amanhecia aberta e assim depois de um tempo ficou. Passaram a deixaram a porta aberta para receber e servir de abrigo para quem passava por ali. Depois disso o Santuário de São Bento ficou conhecido como Santuário de São Bento da Porta Aberta.

Por sinal quando passamos estava fechada, rs mas ainda quero passar por lá em outra ocasião.

Seguimos nosso passeio…

Geira Romana

Quando falo que o Gerês é um lugar mágico, eu não estou brincando. Imagina passear pelas belas paisagens e ainda encontrar vestígios romanos? Pois, é isso que ocorre no território do Parque em trechos conhecidos como Geira Romana, por exemplo. É a via de comunicação construída pelo Império Romano para ligar Braga a Astorga.

Os marcos miliários estão de pé até hoje, e em alguns ainda se consegue ver escritos talhados nas pedras. A Geira foi construída na dinastia dos Flávios em uma extensão de 30 Km, passando pelo Concelho de Terras de Bouro.

A Geira não era apenas uma via de comunicação, mas era também uma maneira de saber o quanto haviam andado. Nos marcos miliários diziam todas as informações necessárias e também, em alguns casos, eram como se fossem pontos de parada, com suporte necessário.

Em nosso passeio pelo Gerês, conhecemos alguns destes marcos, onde o Eduardo da empresa My Green Way Tours, nos mostrou detalhes incríveis! No meio de uma pequena trilha, tem um marco desses dentre paisagens exuberantes. Este especificamente, ainda continha a escrita muito nítida, com a palavra “Cezare”.

Além de outro ponto incrível junto a vários outros marcos que mais pareciam um ponto de apoio que verdadeiramente um sinal de quantas milhas se passaram.

Os segredos são simplesmente incríveis. Eu ameiiii a nossa hospedagem no Gerês e assim poder desbravar com mais tranquilidade toda a região.

Museu da Geira

Essa foi outra surpresa pelo caminho, depois de muitas histórias e fatos contado ao longo dos marcos miliários, a nossa próxima parada foi exatamente no Museu da Geira.

Eu nem imaginava que ele existisse, um museu todo focado para contar a história romana daquela época.

Com representações em maquetes de como eram as construções ao logo dos primeiros séculos. E quando digo primeiros, são primeiros mesmo, logo no Séc. I e II depois de Cristo.

Uma das coisas que me marcou, foi ver as antigas casas romanas com paredes e cor. Quando vemos tantas ruínas pelo caminho, pensamos que era tudo de pedra, não é mesmo?

Emmanuel se divertiu vendo os ”bonequinhos”e podendo entender melhor o que aconteceu naquela época e claro no final ainda virou um autêntico guerreiro romano.

EquiDesafios

Logo colado ao Museu da Geira, fizemos mais um “Pit Stop”, em um local de diversão para toda família.

O EquiDesafios, tem várias opções de lazer na montanha, desde passeios diversos à cavalo até paintball. Achei muito legal toda essa diversidade, pois assim todos conseguem se divertir em um só lugar.

Emmanuel logo que viu o campo de aventura ficou doido! Mas estávamos no meio de outro tour e deixamos para uma próxima vez.

Nesta ocasião, o Igor fez o passeio a cavalo e Emmanuel curtiu o batismo. A felicidade do pequeno andando um pouco sozinho foi impagável!

Opa, quase hora do almoço e nosso passeio continuou para um lugar delicioso.

Cantinho do Antigamente

Ainda em Terras do Bouro, seguimos para outro ponto de parada. O delicioso Cantinho do Antigamente, foi ali nosso almoço durante o passeio que fizemos com o Eduardo.

O local é uma graça, a casa feita de pedras e janelões envidraçados fazem do restaurante algo bem aconchegante.

Comemos um delicioso prato tradicional, a posta de vitela com arroz de feijão, junto com pataniscas que estavam de rezar.

Foi neste almoço que conheci uma das pessoas mais inspiradoras que passaram na minha vida, Dona Adelaide, de 93 anos.

Uma mulher forte

Com amor imenso pela terra em que viveu e vive, o restaurante e as casas ao lado, fazem parte da sua história.

Ela cresceu e viveu ali e quando viu que a tradição e cultura minhota estava indo embora junto com a chegada da modernização. Imagina ela, uma mulher forte do jeito que é, não conseguiu ficar parada!

Surgiu então a Fundação Calcedônia, para a preservação da tradição rural local, dando suporte aos produtores que preservam a antiga arte.

Com muita sabedoria, Dona Adelaide nos conta que nem tudo que é novo é bom e nem tudo que é antigo é ruim. Ela quer justamente deixar para as futuras gerações tudo de bom que a tradição pode nos oferecer.

Toda identidade daquela região, é traduzida nos pratos, cultivo e artesanato. Ela me mostrou artesanatos lindíssimos que com a modernização estão por se perder no tempo e ninguém mais saberia fazer. A maneira da confecção que passou de geração para geração se perderia, se não fosse o empenho de Dona Adelaide. Fiquei muito feliz em saber que ainda existe esta preocupação, de cultivar e cuidar da tradição, da identidade do local e de coisas que não encontramos em outro local.

Bem ao lado do restaurante, existe uma casa cheia de produtos que fazem parte da Fundação Calcedônia, com artesanatos, biscoitos, sabonetes, licores e muitas coisas lindinhas.

Para tudo isso estar ali, tem que seguir a risca a produção tradicional minhota, amei! Aprendi tanto com ela, afinal se você acredita em algo, corra atrás e seja responsável por não deixar aquilo morrer!

Mais opções de passeios

Como já falei, o Parque Nacional Peneda-Gerês é enorme, e tem mil e uma atrações. É impossível fazer tudo em um dia só.

Esses pontos que descrevi, foram feitos com o Eduardo do My Green Away Tours, em um dia apenas. Depois do nosso almoço continuamos andando pelas belezas do Gerês. Passando pela Mata da Albergaria e eu me encantei mais e mais.

Não deixem de visitar esta mata, é o local onde as árvores ficam mais coloridas e LINDAS!

Porém não posso deixar de falar de outros pontos que já visitei e amei também. Entretanto, tem que ser deixados para outro dia de passeio, já que o citado neste relato durou um dia inteiro.

Aproveite sua hospedagem no Gerês e conheça bastante a região.

Castelo do Lindoso

O Castelo do Lindoso se localiza na freguesia do Lindoso, no Concelho de Ponte da Barca. É uma construção imponente e quase intacta, é um dos mais importante monumentos militares portugueses, devido a sua localização estratégica.

Entretanto não se envolveu em nenhuma grande batalha militar. Reza a lenda que nesta região os povos viviam felizes e a fronteira não chegava a ser um problema. Portugal e Espanha eram separadas apenas pelo Rio Lima, do qual temos uma vista privilegiada do Castelo.

Do castelo, também é possível avistar outra atração incrível! O enorme complexo de espigueiros, são 50 espigueiros do Séc. XVII ao XVIII.

Mas não se confundam, não tem nada de “túmulos”, os espigueiros eram comuns naquela época para secar o milho e ao mesmo tempo espantar os roedores que não conseguiram subir na construção devido sua arquitetura. É possível ver os canhões até hoje, entretanto a data de sua origem se perde um pouco no tempo, não foram encontrados registros do castelo nas inquirições de 1220, e somente em 1258 aparecem registros. Isso nos leva a crer que o Castelo do Lindoso foi erguido no reinado de D. Afonso III.

Balneário de Lóbios

Se quiser andar um pouco mais e cruzar a fronteira. Siga até o Balneário de Lóbios e tome banho nas águas termais.

Aproveite sua hospedagem no Gerês para conhecer ao máximo o território do parque transfronteiriço.

A água sai em uma temperatura impressionante! Nunca imaginei ter águas naturais tão quentes, na época que fui, só consegui me banhar na água misturada com o rio, que não fica tão quente.

Porém acho que se fosse hoje, a água mais quentinha faria total sentido, já que as temperaturas despencaram e misturar o frio de fora com o quentinho da água deve ser sensacional.

Bem se eu continuar falando dos passeios que podem ser feitos no Parque Nacional Peneda-Gerês, acho que falarei até…2050 rs

Citei apenas alguns para vocês terem ideia de quão rica é a região.

O que achei da minha hospedagem no Gerês

A Pousada Caniçada Gerês é extremamente linda. Os ambientes te convidam para ficar ali e relaxar.

Já na nossa chegada, fui surpreendida com a maneira Pestana de ser. Emmanuel ganhou um livrinho com lápis de colorir, imagina se ele não amou? Não queria mais sair da pousada nem para passear.

Acho que acertamos em nossa escolha de hospedagem no Gerês, heim?

No dia que fomos embora, aproveitamos muito a Pousada, fizemos o check-out e ficamos mais um pouco. Não queria me despedir da minha hospedagem no Gerês, eu realmente amei, rs.

Aproveitamos para almoçar por lá, curtimos mais a vista, o calor da lareira e todo o aconchego.

Posso não ter nascido nesta região e meus ancestrais terem vindo do Porto e Viseu, mas é aqui me sinto mais em casa.

Eu amei, cada passeio, cada folha, cada paisagem. Poder desfrutar de uma ótima hospedagem no Gerês, tornou tudo mais especial.

O que mais gostei foi poder ter minhas refeições com aquela vista e poder brincar com meu pequeno na nossa varanda.

Era o que eu precisava para recarregar as energias. Tudo tão gostoso e tranquilo, sentar na lareira à noite é tão bom!

Não tenho nem palavras, mas me falaram que ações e imagens falam muito mais. Então aperta o play e vem viajar conosco.


O Cris pelo Mundo teve apoio em sua hospedagem no Gerês , porém este post é fidedigno as minhas impressões.


Não deixe de nos seguir no Instagram e curtir todas as nossas viagem em tempo real. Ahhh também temos muitas novidades toda semana por aqui! Ou viajar junto conosco em nossos vídeos no YouTube!



#melhorépoca #ondeficar #GerêsXurés #ParqueNaturaldaBaixaLimia #pousadasdePortugal #hotel #pataniscas #geres #árvorescoloridas #português #história #mygreenwaytours #fundaçãocalcedônia #parquenacionalportugues #SãoBentodaPortaAberta #PORTUGAL #ondeir #ParqueNacionalPenedaGerês #ParqueNacionaldoGerês #EquiDesafios #pousada #viaromana #hotéis #hoteishistoricos #cantinhodoantigamente #hospedagem #miradouro #outono #comochegar #arrozdefeijão #geiraromana #RioCávado #hospedagemnoGerês #museudageira #pousadas #únicoparquenacionalportugues #geira #calcedônia #pestana #PousadaCaniçadaGerês #passeios

Olá, que bom ver você por aqui!

Não deixe de se cadastrar para receber toda as novidades do site!

Fique por dentro de todos os posts

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter

Tem dicas, sugestões ou dúvidas? Envie agora mesmo a sua mensagem!

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram