Roteiro Blumenau – A pé

Muito mais que a Oktoberfest

Quando falamos em Blumenau, sempre lembramos da famosa festa alemã Oktoberfest, porém a cidade oferece muito mais que o evento, apesar da atmosfera alemã de uma das mais tradicionais colônias alemãs do país sempre remeter ao festival.

Localizada na região metropolitana do Vale do Itajaí, foi fundada em 1850 por Hermann Bruno Otto Blumenau, de quem acabou herdando o nome. Suas ruas impecavelmente limpas, bem cuidadas e decoradas com jardins que ornam a cidade em um bom gosto ímpar me fizeram realmente me sentir em um pedacinho de terras alemãs.

Então, para melhor explorá-la, eu decidi pegar o carrinho do bebê e bater perna pela região, uma vez que eu estava muito bem localizada, em uma região central da cidade, no Hotel Gloria , afinal não existe melhor jeito de conhecer uma cidade do que sair em busca do que mais lhe agrada, curtindo o próprio ritmo, sem roteiro definido, como o que acontece em excursões por exemplo.

Como havíamos sido convidados para conhecer as maravilhas gastronômicas do SC Gourmet, os nossos dias pela cidade foram praticamente dedicados ao tema e acabamos com tempo curto para de fato “turistar” por Blumenau, mas sedenta por novos lugares que sou, logo eu tratei de trazer um pouco do que consegui fazer em apenas uma tarde e compartilhar com vocês. Saímos do hotel em direção a Vila Germânica, onde tradicionalmente acontece o Oktoberfest, uma distância aproximada de 3 quilômetros apenas, entretanto decidimos ir parando pelo meio do caminho e conhecer o máximo possível!

Seguimos pela Rua XV de Novembro, que é onde acontece todo o burburinho do Oktorberfest e seus desfiles, onde é possível encontrar facilmente construções germânicas e importantes pontos turísticos como a Catedral de Blumenau, construída em granito vermelho em 1958, bem grandiosa e linda!

Logo à frente encontramos o antigo castelinho Moellmann, hoje uma das Lojas Havan, que é outro ponto turístico muito famoso da cidade, idealizado pelo empresário Schadrack, é uma copia da mais antiga prefeitura da Alemanha, que fica na cidade de Michelstadt, porém o castelinho Moellmann teve seus dias contados, dando lugar a Loja da Havan. Durante a reforma para se tornar a loja de departamento foi encontrado um polêmico túnel subterrâneo com ligações para lugares estratégicos. Obviamente isso gerou muita especulação e lendas, a mais provável é que o túnel servia para receber e transportar materiais recebidos diretamente da Alemanha, o que era proibido durante a Segunda Grande Guerra, em combate ao nazismo.

Tive que entrar na loja e ver de perto esses túneis, achei incrível e é inegável que não são simples galerias e sim um trajeto secreto.

De lá seguimos em frente pela rua paralela, que fica na beira do rio Itajaí-Açu que corta o vale. Com paisagens lindas, é um local ideal para a prática de exercício ou até mesmo uma caminhada para explorar diferentes ângulos da cidade. Parei em um ponto para curtir o clima gostoso e brincar com o bebe, já que existem vários bancos espalhados pelo caminho.

Logo à frente, nos deparamos com a Prefeitura Municipal de Blumenau, outro ponto turístico lindíssimo, impossível não parar e apreciar. Bem em frente a prefeitura encontramos a locomotiva Macuca, outro lugar carimbado pelos turistas! Esta locomotiva foi construída na Alemanha e em maio de 1909 puxou o trecho entre Blumenau e Warnow, peça histórica da cidade.

De lá seguimos direto para a Vila Germânica, ali não tem como não sentir o ambiente alemão, cheio de restaurantes típicos e lojinhas que nos remetem ao continente europeu! Até os moradores da cidade ajudam nesse quesito, quando em suas conversas misturam o português e o alemão.

Mesmo sem festa, a Vila Germânica é alegre e festiva sempre, um lugar para turistas e locais se divertirem, com shows de música ao vivo ou até música ambiente de acordo com cada estabelecimento.

Eu amei a cidade e confesso que quero voltar o quanto antes para visitar tudo que não deu tempo!

Vale lembrar que mesmo aos sábados a vida no centro da cidade se encerra cedo, portanto se é de seu interesse conhecer a vida típica e conferir de perto o centro histórico em funcionamento, a dica é fazer isso até sábado durante a manhã, além disso pelo fato de ter saído um pouco tarde para o meu tour, acabei não conseguindo visitar o Museu da Hering, que pena porque dizem que nele é possível conferir muito da história da cidade.

E vocês? Curtiram também?

Olá, que bom ver você por aqui!

Não deixe de se cadastrar para receber toda as novidades do site!

Fique por dentro de todos os posts

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter

Tem dicas, sugestões ou dúvidas? Envie agora mesmo a sua mensagem!

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram